Os judeus – os donos do mundo?

Fredy Peter

Pergunta: Tenho um parente que fica falando dos judeus, dizendo que eles são os donos do mundo, especialmente os banqueiros. Eles seriam os culpados das dificuldades das nações, etc. Odeio esse tipo de falatório. Expliquei-lhe que no passado algumas profissões eram proibidas aos judeus. Acho que vocês já escreveram sobre isso. Mas no momento eu ficaria grata por um resumo, só para me ajudar.

Resposta: Historicamente é possível provar, a todos que estejam interessados na verdade, como os judeus tornaram-se ativos no comércio e nas finanças. Por meio de muitas acusações falsas, imputações, exclusões e as mais infames perseguições, que começaram já no século IV, os judeus foram excluídos da maioria das profissões e proibidos de exercer certas atividades. E como a posse de terra foi dificultada cada vez mais para eles, sua saída foi viver nas cidades. As profissões que lhes restavam eram justamente aquelas desprezadas pelos “cristãos”, como a compra e venda de materiais usados, as casas de penhores e a concessão de empréstimos. Eles foram se especializando nessas atividades e geralmente obtinham sucesso no que faziam. Assim, à medida que o comércio e as finanças transformaram-se cada vez mais nas áreas-chave da economia, muitos judeus estavam presentes nesses ramos – até hoje. Atualmente os judeus são uma evidente minoria nas finanças e na economia global, mas ainda assim fortemente representados em comparação com o restante da população mundial.

Difamar os judeus com acusações genéricas e sem prova é um comportamento que a Europa já conhece há mais de 1600 anos. Essa é a face horrível que o antijudaísmo expõe ao mundo, e o tom continua sempre o mesmo: “os judeus são os culpados pela nossa miséria, os judeus são os culpados de tudo!”. Profeticamente, Jesus fala disso em Lucas 21.17: “De todos sereis odiados...”. Não é exatamente o que estamos vendo hoje em dia? Mas a segunda parte do versículo continua: “...por causa do meu nome”. Esse é o ponto que gera tanto ódio por Israel e pelos judeus: é o ódio contra a nação e contra o país que nos deu Jesus; em última análise é o ódio contra o próprio Deus de Israel, por causa do Seu Ungido. O Senhor confirma positivamente essa realidade quando diz em Mateus 25.40: “Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes”. (Fredy Peter)

Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança