Sardes e Filadélfia, Turquia (Terça-feira, 30 de maio)

Daniel Lima

Compartilhe:  Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Mais um dia, mais um hotel. Esses dias foram intensos, viagens, visitas, um novo hotel a cada noite. Todos muito bons, mas aos poucos vamos nos cansando da constante troca de hotéis. No entanto, as visitas são sempre interessantes e lições espirituais abundam ao pensarmos nas várias igrejas às quais Jesus trouxe uma palavra, conforme o registro de João em Apocalipse.

Após passarmos a noite em Esmirna, saímos logo cedo para o sítio arqueológico de Sardes. Ali há muita coisa preservada, inclusive uma enorme sinagoga. Já na sinagoga encontramos sinais do problema que Jesus indica ao falar à igreja naquela cidade. A sinagoga apresenta uma influência grega, indicando um princípio de sincretismo. A palavra de Jesus para Sardes em Apocalipse 3.1 é: “Conheço as tuas obras; você tem fama de estar vivo, mas está morto”. A igreja em Sardes provavelmente tinha presença e talvez “relevância”, mas não tinha vida.

Eu certamente sou levado primeiramente à minha própria vida e à minha própria igreja. É surpreendentemente fácil para uma igreja confundir ser “bem-sucedida” com estar viva. Se os cultos estão bem frequentados e aumentando, se a igreja está se tornando mais e mais conhecida, então a consequência lógica é que está viva. Isso não é uma crítica a igrejas que estão crescendo. Há muitas igrejas pequenas que tampouco estão vivas. O alerta é para que busquemos os critérios de Deus que indicam vida em nossas igrejas e em nós mesmos. Há alguns meses escrevi uma série de artigos sobre as “Cinco Marcas de uma Igreja Cristocêntrica”. Essas marcas podem ser um bom ponto de partida nessa análise.

É surpreendentemente fácil para uma igreja confundir ser “bem-sucedida” com estar viva.

Passamos, a caminho de Éfeso (hoje conhecida como Kusadasi), pela cidade de Filadélfia (hoje Alasehir). Em Filadélfia, visitamos as ruínas da igreja de São João. Uma vez mais, a presença muçulmana por séculos na região deixou poucas marcas dessa igreja tão famosa. Jesus tem apenas palavras positivas a respeito desse grupo de irmãos. Em Apocalipse 3.8 lemos: “Sei que você tem pouca força, mas guardou a minha palavra e não negou o meu nome”. E um pouco adiante no versículo 10: “Visto que você guardou a minha palavra de exortação à perseverança, eu também o guardarei da hora da provação que está para vir sobre todo o mundo”. Essa é uma promessa preciosa para todos que entendem que, como igreja, seremos levados antes da tribulação.

Assinante Plus

No entanto, o sítio arqueológico da igreja de São João tem apenas três das grandes colunas desta construção. Uma vez mais, é impressionante como tudo que restou dessa comunidade tão elogiada são ruínas em uma cidade praticamente sem presença cristã. Fiquei imaginando quanto dinheiro, esforço e até mesmo vidas foram gastas na edificação daquela igreja. Uma vez mais, não tenho nada contra prédios e instalações. No entanto, de pé diante daquelas colunas, fui novamente confrontado com a realidade que a igreja são as pessoas, seu testemunho, sua edificação, seu impacto pessoal, e não suas construções. Na verdade, como é fácil ficarmos impressionados com prédios e construções.

Por fim, passei a pensar em minha própria vida. Dentro de alguns anos, se o Senhor não voltar antes, qual será meu legado? Não serão realizações, ou conquistas, ou muito menos títulos ou honrarias. Meu legado, e o seu, serão vidas que foram impactadas em direção a Jesus por meio de nossas palavras, vidas e testemunho. Oro para que tanto eu quanto você vivamos de modo a deixar um legado eterno. 

Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Daniel Lima (D.Min., Fuller Theological Seminary) serviu como pastor em igrejas locais por mais de 25 anos. Também formado em psicologia com mestrado em educação cristã, Daniel foi diretor acadêmico do Seminário Bíblico Palavra da Vida (SBPV) por cinco anos. É autor, preletor e tem exercido um ministério na formação e mentoreamento de pastores. Casado com Ana Paula há mais de 30 anos, tem quatro filhos, dois netos e vive no Rio Grande do Sul desde 1995. Ele estará presente no 25º Congresso Internacional Sobre a Palavra Profética, organizado pela Chamada.

Veja artigos do autor

Itens relacionados na livraria

Leia também

Jerusalém, Israel (Segunda-feira, 05 de junho)
Jerusalém, Israel (Segunda-feira, 05 de junho)
Daniel Lima
Como reagir ao conflito em Israel?
Como reagir ao conflito em Israel?
Daniel Lima
A fé na esfera pública
A fé na esfera pública
Daniel Lima
Homofobia e cancelamento
Homofobia e cancelamento
Daniel Lima
Pérgamo e Esmirna, Turquia (Segunda-feira, 29 de maio)
Pérgamo e Esmirna, Turquia (Segunda-feira, 29 de maio)
Daniel Lima
Vergonha: muçulmanos não conhecem a mesquita Al-Aqsa
Vergonha: muçulmanos não conhecem a mesquita Al-Aqsa
Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Destaques

A Cronologia do Fim dos Tempos

R$39,90

Manual de Escatologia Chamada

R$79,90

Atos

R$119,90

Liderando Mulheres em Conflito

de R$39,90
por R$31,90

Receba o informativo da Chamada

Artigos Recentes