Ressurreição: Fato ou Ficção?

Bobby Conway

Compartilhe: 

Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Venham ver o lugar onde ele jazia.” (Mateus 28.6)

Após o primeiro domingo de Páscoa, não demorou muito para que as pessoas criassem afirmações falsas buscando desacreditar a ressurreição de Jesus Cristo. Elas sabiam que o cristianismo desmoronaria se conseguissem lançar sementes de dúvida sobre a ressurreição. De fato, Paulo escreve: “E, se Cristo não ressuscitou, inútil é a fé que vocês têm, e ainda estão em seus pecados” (1Coríntios 15.17).

Aqui estão algumas teorias que críticos da ressurreição procuraram promover:

O corpo de Jesus foi roubado. Essa foi a primeira teoria proposta. Porém, se o corpo de Jesus realmente tivesse sido roubado, você não acha que os ladrões iriam mostrar o corpo quando os discípulos começaram a dizer “ele ressuscitou”? Eles iriam acabar com o blefe dos discípulos. Definitivamente. E se os discípulos tivessem roubado o corpo – argumento utilizado pelos líderes judeus (Mateus 28.11-15) – você acha que eles morreriam como mártires por uma farsa? É claro que não. Como já foi dito: “Muitos morrem por algo que acreditam ser verdade, mas ninguém morre por algo que acredita ser mentira”.

As pessoas estavam tendo alucinações. Escarnecedores dizem que as testemunhas que alegaram ver Jesus após a sua morte deveriam estar alucinando. No entanto, após a sua ressurreição, Jesus apareceu a um grande número de pessoas em diversas ocasiões diferentes; e, em certa ocasião, ele apareceu para mais de 500 pessoas de uma só vez (1Coríntios 15.3-8). Agora, em meus dias festeiros pré-Jesus, eu entendia o que era uma alucinação, e posso dizer a você que 500 pessoas não alucinam dessa forma. Elas viram algo. Elas viram ELE. Vivo.

Jesus desmaiou. Popularizada no século dezoito, essa teoria sugere que Jesus não morreu de fato na cruz, mas que meramente desmaiou. Depois, uma vez dentro do túmulo, sua consciência retornou e ele mesmo retirou a pedra da entrada. Mas pense comigo: Jesus havia sido tão severamente flagelado que precisou da ajuda de Simão de Cirene para carregar sua cruz (Lucas 23.26). Sua cabeça tinha múltiplas feridas pela coroa de espinhos, seus pulsos e tornozelos tinham sido pregados na cruz e ele recebeu um corte lateral. Depois de ter sido retirado da cruz, seu corpo ainda foi enrolado em cerca de 34 quilos de linho. Você acha que Jesus conseguiria retomar sua consciência, desembrulhar-se e mover a pesada pedra do caminho?

O fato é... Jesus está vivo. Às vezes é mais fácil acreditar nos fatos do que criar ficções. Então prossiga; coloque sua cabeça para dentro do túmulo. Você verá que ela está vazia e que o Jesus vivo está pronto para mudar a sua vida. Hoje.

Publicado com permissão do ministério The One Minute Apologist (disponível em: https://oneminuteapologist.com).

Compartilhe: 

Bobby Conway é o fundador e apresentador do ministério One Minute Apologist, especializado em fornecer respostas rápidas e fundamentadas sobre a defesa da fé cristã. É mestre em teologia pelo Dallas Theological Seminary e doutor pelo Southern Evangelical Seminary na área de apologética. Casado com Heather, tem 2 filhos e vive no sul da Califórnia, onde leciona no Calvary Chapel Bible College. Autor do livro Duvidando em Direção à Fé, publicado no Brasil pela Chamada.

Veja artigos do autor

Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança