Deus é Justo e Bom

Ernesto Kraft

Compartilhe:  Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

“Cantarei a bondade e a justiça do Senhor.” (Salmos 101.1)

Deus é bondoso e justo ao mesmo tempo. Nós, ao contrário, somos muitas vezes extremistas. Há momentos em que somos muito rígidos (muitas vezes “legalistas”), acusando e cobrando, faltando-nos o amor. Jesus disse o seguinte aos fariseus: “Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas, porque vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezam os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé. Mas vocês deviam fazer estas coisas, sem omitir aquelas!” (Mateus 23.23). Não temos equilíbrio nas diversas áreas de nossa vida, isto é, não há uma harmonia em todos os aspectos da nossa personalidade igual àquela que havia em Jesus. É isso que vemos ilustrado no altar do holocausto. Quando olhamos para o interior do altar, há um detalhe a mais que reforça e ilustra essa ideia de equilíbrio do nosso Deus. No seu interior havia uma grelha feita de cobre, que era utilizada para colocar o sacrifício que seria consumido pelo fogo do altar. A altura que a grelha estava do chão no interior do altar era a mesma altura em que estava a mesa dos pães e a arca da aliança, dos quais iremos tratar mais adiante. Ora, no altar do holocausto nos deparamos com a justiça de Deus, na mesa dos pães com a bondade de Deus e na arca da aliança com a misericórdia de Deus. Todos estão a uma mesma altura, isto é, estão harmoniosamente dispostos dentro do tabernáculo, estão equilibrados entre si.

Os atributos do nosso Deus (justiça, bondade e misericórdia) se encontram em perfeita harmonia nele.

Isso nos ensina que os atributos do nosso Deus (justiça, bondade e misericórdia) se encontram em perfeita harmonia nele. Por isso, a altura da grelha coincidia perfeitamente com a altura da mesa dos pães e com a altura da arca em relação ao chão. Ainda bem que o nosso Deus é assim, pois se ele fosse somente justo, saberíamos de antemão para onde, com certeza, ele teria que nos mandar! No entanto, em seu amor, ele decide sacrificar a si mesmo, para que possamos voltar a ter comunhão com ele. O nosso Deus é perfeito!

Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Ernesto Kraft é alemão; casado com Elvira, com quem tem três filhos. Ele e sua esposa são missionários desde 1975 e desenvolvem um ministério específico de evangelização através de folhetos e cursos bíblicos por correspondência. Realizou diversos seminários sobre Escatologia em igrejas de São Paulo, e representa a Chamada da Meia-Noite distribuindo a literatura em São Paulo.

Veja artigos do autor

Itens relacionados na livraria

Leia também

Usando a vontade de Deus para fugir da responsabilidade
Usando a vontade de Deus para fugir da responsabilidade
Daniel Lima
Deus é um maníaco genocida?
Deus é um maníaco genocida?
Bobby Conway
Equilíbrio ou ritmo de vida?
Equilíbrio ou ritmo de vida?
Daniel Lima
Nele tudo subsiste
Nele tudo subsiste
Daniel Lima
A fé na esfera pública
A fé na esfera pública
Daniel Lima
Quando um desejo é pecado?
Quando um desejo é pecado?
Daniel Lima
Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Destaques

A Cronologia do Fim dos Tempos

R$39,90

Manual de Escatologia Chamada

R$79,90

Atos

R$119,90

Liderando Mulheres em Conflito

de R$39,90
por R$31,90

Receba o informativo da Chamada

Artigos Recentes