Como influenciar os filhos

Sidney Machado

Compartilhe: 

Costumo dizer que não tenho poderes para converter o coração dos meus filhos. Não tenho condições nem de mudar a minha vida por mim mesmo. Mas isso não me isenta da responsabilidade, do dever de ensinar aos filhos.

Uma das principais tarefas dos pais é ensinar a Palavra de Deus aos filhos, cuidando de seu bem-estar espiritual, conduzindo-os a Deus. Davi teve dificuldades em ensinar os filhos por intermédio da influência. Falta de tempo? Muito trabalho? Muitas mães diferentes? Filhos de mães diferentes? Crises? A história de Davi parece se repetir em muitos lares. Repito, não quero trazer mais peso à cabeça de ninguém. Mas, diante dos equívocos de Davi, somos motivados ao acerto. Portanto, vejamos o que a Bíblia nos diz.

O ensino da Palavra de Deus deve ser uma tarefa altamente prioritária dos pais (Deuteronômio 6.5-9; cf. Salmo 103.13; 2Timóteo 3.3). Sabemos que há muito tempo os pais têm se descuidado desta prioridade, muitas vezes inclusive terceirizando a educação dos filhos.

A história de Davi parece se repetir em muitos lares.

Isso não é apenas uma questão cultural, pois poderíamos dizer que em muitos lares o fato de os dois pais trabalharem é uma questão de sobrevivência.

Com isso não estou querendo jogar a responsabilidade do fracasso em muitos casos na parte feminina. Homens também são responsáveis pela educação dos filhos. Na cultura judaica, as responsabilidades na educação dos filhos sempre foram de ambos. Todos precisam ter sua parcela de contribuição.

Mesmo trabalhando (o tempo desprendido para o trabalho sempre é citado como vilão), precisamos arrumar mais do que um “tempinho” para nossos filhos. Esse tempo de qualidade deve prestigiar diversas áreas do cotidiano de nossos filhos. Entre essas áreas, não podemos nos descuidar da instrução bíblica.

Apostasia

No famoso texto da Shemá (Deuteronômio 6), a ideia transmitida é de que a instrução da Palavra de Deus deve ser encarada como prioridade. O termo “inculcar” descreve uma gravação; algo que vai muito além da simples repetição, mas que é a resposta eficaz do coração da criança.

Lembro-me de um amigo que descreveu de maneira preciosa o testemunho de sua própria vida. Anos após ter se afastado de Deus, o que o Espírito usou para um retorno a Deus foi exatamente os textos bíblicos memorizados em sua infância, fruto da insistência de seus pais.

O ensino das coisas de Deus deve partir do lar, e nisso tanto o pai como a mãe devem participar. O ensino bíblico no lar não é uma opção, mas sim um mandamento do Senhor (Êxodo 20.12; Levítico 20.9; Provérbios 1.8; 6.20; 2Timóteo 1.5).

O ensino das coisas de Deus deve partir do lar, e nisso tanto o pai como a mãe devem participar.

O propósito da instrução bíblica pelos pais é ensinar os filhos a temer o Senhor, a andar em todos os seus caminhos, a amá-lo, a ser grato a ele e a servi-lo de todo o coração e de toda a alma (Deuteronômio 10.12; Efésios 6.4).

O cristão deve proporcionar aos filhos uma educação teocêntrica, onde tudo se relaciona com Deus e às suas coisas (Gênesis 18.19; Êxodo 10.2; 12.26-27; 13.14-16; Deuteronômio 4.9; 11.19; 32.46; Isaías 38.19).

Compartilhe: 
Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança