Como estar a sós com Deus fortalece nossa fé

Daniel Lima

Compartilhe:  Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Estamos acostumados a ter sempre alguém por perto. Desde a primeira infância, o bebê deseja ter alguém próximo. Isso se intensifica e se torna um elemento fundamental à saúde emocional humana. Esse sentimento é tão forte que o conhecido Tom Jobim escreveu:

Vou te contar
Os olhos já não podem ver
Coisas que só o coração pode entender
Fundamental é mesmo o amor
É impossível ser feliz sozinho [1]

No entanto, por que será que não gostamos de ficar sozinhos? Pois, em primeiro lugar, fomos criados para comunhão (Gênesis 1.27). Fundamentalmente comunhão com Deus, mas também comunhão com os outros. Logo no capítulo 2 de Gênesis, Deus, após afirmar que tudo o que criara era bom, declara: “Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda” (verso 18).

Gênesis 2.25) foi rompida (Gênesis 3.7). Mas a imagem de Deus não foi totalmente destruída (Gênesis 9.6). O ser humano ainda anseia por esse contato, por relacionamento e por isso resiste à ideia de ficar sozinho.

Ao longo do tempo, no entanto, inúmeros homens e mulheres piedosos têm afirmado que é fundamental estar a sós com Deus em nossa caminhada de fé. Alguns chamam esse tempo a sós com Deus de solitude, que se distingue da solidão por ser voluntária e com o objetivo de buscar a Deus. Jonathan Edwards, um pastor e escritor conhecido por sua espiritualidade, afirma:

Um verdadeiro cristão sem dúvida se agrada de comunhão espiritual e conversas cristãs [...] No entanto, ele também se agrada, às vezes, de se retirar de toda humanidade e conversar com Deus em lugares solitários. E isso tem a vantagem única de corrigir seu coração e envolver suas emoções. A verdadeira religião incentiva pessoas a estarem sós em lugares solitários para meditação e oração. [2]

Assinante Plus

A Bíblia está repleta de histórias em que homens se isolaram para ouvir a Deus. Vejamos algumas:

  1. Moisés (Êxodo 3–4). O chamado de Moisés se dá em um momento em que ele está a sós no deserto. A princípio seu isolamento é fruto de seu trabalho, mas, quando Deus o chama, ele se isola para ouvi-lo. É revelador que mais tarde, durante o Êxodo, Moisés montou sua tenda fora do acampamento (Êxodo 33.7), isolando-se do dia a dia para ouvir a Deus.

  2. Israel (Oseias 2.13-14). Deus apresenta a Oseias seu plano para reconquistar Israel, que tem sido infiel a ele. Seu plano é levar Israel para o deserto (isolamento) para ali reconquistá-lo, falar com carinho e atrair seu povo de volta para seu amor.

  3. Jesus (Mateus 4.1-11). O próprio Jesus, logo após ser afirmado como Filho Amado, é levado para o deserto pelo Espírito Santo para ali ser tentado. Jesus repetidamente se isolava em seu ministério para estar com o Pai (Marcos 1.35).

Deus certamente não está limitado ao nosso isolamento para falar conosco, mas nós precisamos desse isolamento. Às vezes precisamos nos afastar de todos para que outros relacionamentos, por mais importantes que sejam, não interfiram naquele que é nosso relacionamento fundamental – com Deus. Quando nos isolamos, todo esforço para manter aparências, para impressionar, para ocultar pecados e limitações pode ser lançado fora. Estamos finalmente a sós com nosso Criador e Salvador, aquele que conhece o íntimo de nosso ser. Em Salmos 139.1-4, Davi expressa bem o quanto somos conhecidos por nosso Deus:

“Senhor, tu me sondas e me conheces. Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus pensamentos. Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso; todos os meus caminhos são bem conhecidos por ti. Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, tu já a conheces inteiramente, Senhor.”

Ainda assim somos amados e protegidos por ele. Você e eu precisamos às vezes nos afastar de outros relacionamentos para nos encontrarmos com nosso Deus a sós. Precisamos reconhecer que estamos diante daquele que nos conhece totalmente. Precisamos acalmar nossos corações e – expostos ao amor dele – ouvir o que ele e só ele tem a nos dizer. Minha oração é que você experimente momentos assim e que sua fé e sua comunhão com Deus sejam fortalecidas.

Notas

  1. Wave, Antonio Carlos Jobim
  2. Edward Hickman, rev., The Works of Jonathan Edwards, vol. 1, reimpr. (s.l.: The Banner of Truth Trust, 1974), p. 311-312.
Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Daniel Lima foi pastor de igreja local por mais de 25 anos. Formado em psicologia, mestre em educação cristã e doutor em formação de líderes no Fuller Theological Seminary, EUA. Daniel foi diretor acadêmico do Seminário Bíblico Palavra da Vida por 5 anos, é autor, preletor e tem exercido um ministério na formação e mentoreamento de pastores. Casado com Ana Paula há mais de 30 anos, tem 4 filhos, uma neta e vive no Rio Grande do Sul desde 1995.

Veja artigos do autor

Itens relacionados na livraria

Leia também

Castelo Forte é Nosso Deus
Castelo Forte é Nosso Deus
Siegfried Leferink
Lutero e o Fim dos Tempos
Lutero e o Fim dos Tempos
René Malgo
Ouvindo a Deus no meio do ruído
Ouvindo a Deus no meio do ruído
Daniel Lima
Vivendo sem tempo
Vivendo sem tempo
Daniel Lima
Dores secretas
Dores secretas
Daniel Lima
Formação Espiritual: Em favor dos outros
Formação Espiritual: Em favor dos outros
Daniel Lima
Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Destaques

O Reino Vindouro

R$59,90

Como foi nos dias de Noé

R$31,90

1 e 2Tessalonicenses

R$34,90

Provérbios

R$32,90

Receba o informativo da Chamada

Artigos Recentes