A Importância de uma Transformação Contínua

Daniel Lima

Compartilhe:  Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Não é impressionante como usamos a inteligência dada por Deus para procurar meios de ignorar sua vontade? Lembro-me, anos atrás, de darmos instruções a nossos filhos para não pedir comida quando fazíamos alguma visita na casa de amigos. Para nossa surpresa, um de nossos filhos, ao visitar a casa vizinha, disse à dona da casa: “Minha mãe disse que eu não posso pedir comida, mas se a senhora oferecer eu posso aceitar...”. Ele conhecia a instrução e até mesmo a tinha memorizado, mas com astúcia ele “deu a volta” na nossa instrução para obter o que queria. 

Assim, apesar de fundamental, não basta somente conhecer a Palavra. Nós, seres humanos, temos uma capacidade impressionante de dividir nossa mente em “compartimentos”. Ao longo do meu ministério encontrei homens e mulheres que ensinavam a Palavra com extrema habilidade, mas infelizmente suas vidas não condiziam com ela. O conhecimento era apenas intelectual, não afetava suas almas. Um dos exemplos mais trágicos foi de um pastor e professor de teologia de muito sucesso que após anos no ministério foi denunciado por sua esposa como viciado nas formas mais baixas de pornografia. Ao ser confrontado, ele explicou que o que via não era real e, portanto, não era pecado.

Essa dualidade, essa capacidade de separar a verdade da vida não deveria nos surpreender. Jesus denunciou os fariseus dessa distorção. Em Mateus 23.23-24 lemos: 

Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas, porque vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezam os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé. Mas vocês deviam fazer estas coisas, sem omitir aquelas! Guias cegos! Coam um mosquito, mas engolem um camelo!

A verdadeira espiritualidade inclui uma contínua transformação. Na verdade, a vida cristã não pode ser dissociada desse processo. Em 2Coríntios 3.18 o apóstolo Paulo escreve: “E todos nós, com o rosto descoberto, contemplando a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, que é o Espírito”. O processo descrito é o de alguém que passa por uma transformação contínua na direção de assemelhar-se a Cristo. Ao crescer em Cristo eu, a cada dia, mostro mais da glória do Senhor.

Assinante Plus

“E todos nós, com o rosto descoberto, contemplando a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, que é o Espírito.”

Tendo ocupado a função de pastor por quase trinta anos em minha vida, eu conheço de perto a dificuldade de líderes espirituais em desafiar continuamente os membros de suas igrejas a crescerem em Cristo. Com frequência encontramos membros que, pelas mais variadas razões, não querem consagrar a Cristo algum aspecto de suas vidas. Pessoalmente já ouvi desculpas como: “minha família toda é assim”, “eu fui criado assim”, “esse é meu perfil psicológico” para justificar o não crescimento em aspectos claros da vontade de Deus. O problema para pastores e líderes espirituais é que às vezes erroneamente confundimos amar com concordar. Cremos, de modo distorcido, que confrontar é falta de amor. Nos esquecemos que Jesus, ao confrontar o jovem rico (Marcos 10.21-22), o amou e baseado nisso lhe lançou um desafio sabendo que isso o afastaria. Temo que muitos de nós optamos por um cristianismo mais “light”, mais leve e sem dores para não perder seguidores. Uma baixa expectativa realmente atrai muita gente e uma alta expectativa afasta muitos. 

“O evangelho continua com nossa intimidade com Cristo, com nosso crescente entendimento de quem ele é e, movidos pelo ministério do Espírito Santo, por fim com nossa transformação para a glória de Deus Pai.”

John Ortberg, em seu livro A Vida que Você Sempre Quis Ter, escreve:

Álvaro não estava mudando... Mas ainda mais preocupante que sua falta de mudança era que ninguém estava surpreso com isso. Era como se todos simplesmente esperassem que sua alma permanecesse seca e amarga ano após ano, década após década... Nós esperávamos que Álvaro afirmasse determinadas crenças religiosas. Nós esperávamos que ele frequentasse as celebrações, lesse a Bíblia, sustentasse financeiramente a igreja, orasse regularmente e evitasse certos pecados. Mas... não esperávamos que ele se tornasse mais e mais como Jesus.

Infelizmente parece que nos basta que nossos membros não apresentem pecados escandalosos e que tenham uma vida “comportada”. É importante destacar que não estou falando de perfeccionismo. Somos aceitos e permanecemos aceitos por Deus com base única e exclusivamente na obra de Cristo na cruz. Mas o evangelho não termina na nossa salvação. O evangelho continua com nossa intimidade com Cristo, com nosso crescente entendimento de quem ele é e, movidos pelo ministério do Espírito Santo, por fim com nossa transformação para a glória de Deus Pai.

Minha oração por mim e por você é que sejamos encontrados nessa jornada de assemelhar-se a Cristo. Que hoje sejamos mais semelhantes ao nosso Senhor do que ontem, e que amanhã sejamos mais semelhantes do que hoje, até que ele venha e que nos encontremos com ele nos ares.

Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Daniel Lima foi pastor de igreja local por mais de 25 anos. Formado em psicologia, mestre em educação cristã e doutor em formação de líderes no Fuller Theological Seminary, EUA. Daniel foi diretor acadêmico do Seminário Bíblico Palavra da Vida por 5 anos, é autor, preletor e tem exercido um ministério na formação e mentoreamento de pastores. Casado com Ana Paula há mais de 30 anos, tem 4 filhos, uma neta e vive no Rio Grande do Sul desde 1995.

Veja artigos do autor

Itens relacionados na livraria

Leia também

Nossa Herança Familiar
Nossa Herança Familiar
Daniel Lima
O que ajuda contra o medo?
O que ajuda contra o medo?
A brevidade da vida
A brevidade da vida
William MacDonald
O Grande Mandamento
O Grande Mandamento
Daniel Lima
Equilíbrio ou ritmo de vida?
Equilíbrio ou ritmo de vida?
Daniel Lima
Como uma igreja se corrompe?
Como uma igreja se corrompe?
Daniel Lima
Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Destaques

Provérbios

R$32,90

1 e 2Tessalonicenses

R$34,90

Como foi nos dias de Noé

R$31,90

O Reino Vindouro

R$59,90

Receba o informativo da Chamada

Artigos Recentes