A previsão dos profetas (1.10-12)

Norbert Lieth

Compartilhe:  Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

“Foi a respeito dessa salvação que os profetas que falaram da graça destinada a vocês investigaram e examinaram, procurando saber o tempo e as circunstâncias para os quais apontava o Espírito de Cristo que neles estava, quando predisse a vocês os sofrimentos de Cristo e as glórias que se seguiriam àqueles sofrimentos. A eles foi revelado que estavam ministrando, não para si próprios, mas para vocês, quando falaram das coisas que agora lhes são anunciadas por meio daqueles que pregaram o evangelho pelo Espírito Santo enviado dos céus; coisas que até os anjos anseiam observar” (1Pedro 1.10-12).

O sofrimento e a glória de Jesus sempre foram um dos objetos das mensagens no Antigo Testamento, por exemplo em Salmos, Isaías, Daniel ou Zacarias, além de outros. Esse também é o motivo da censura de Jesus aos discípulos de Emaús:

“‘Como vocês custam a entender e como demoram a crer em tudo o que os profetas falaram! Não devia o Cristo sofrer estas coisas, para entrar na sua glória?’ E, começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes o que constava a respeito dele em todas as Escrituras” (Lucas 24.25-27).

Os profetas não viram a igreja, que estava oculta como mistério (Efésios 3.3-7; Colossenses 1.25-27), mas enxergaram o sofrimento e a glória de Jesus que lhe sobreviriam, bem como seus efeitos (salvação) em determinada época. Foi isso que investigavam. Por isso Jesus alertou a sua geração, que continuava investigando, dizendo o seguinte: “Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês têm a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito” (João 5.39).

Com suas previsões, os profetas serviam menos a si mesmos e a seus contemporâneos do que àqueles que, após a sua época, viram o cumprimento das profecias e a vinda de Jesus. Esses eram os judeus aos quais Pedro se dirigiu com sua carta. Paulo também escreve com base nisso: “Digo que agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação!” (2Coríntios 6.2b).

Jesus viera, morrera, ressuscitara e retornara ao céu. O Pentecostes ocorrera e o evangelho da obra consumada de Jesus lhes era anunciado pelos apóstolos. Estes eram testemunhas oculares de todos os cumprimentos daquilo que os profetas precedentes haviam anunciado.

Assim como os profetas do Antigo Testamento anunciavam por meio do Espírito Santo a vinda de Jesus (verso 11), os apóstolos podiam agora anunciar da mesma maneira por meio do Espírito Santo que tudo se cumprira.

Assinante Plus

“Coisas que também os anjos anseiam contemplar”

No versículo 12 vemos que anjos não são oniscientes. Eles desejam conhecer os milagres da redenção e as glórias ligadas a eles. Em seu Kommentar zum Neuen Testament [Comentário do Novo Testamento], William MacDonald escreve:

Cristo não veio para morrer em favor de anjos, mas pelos descendentes de Abraão (Hb 2.16). Para os anjos, a igreja é uma lição ilustrativa que expõe a grande sabedoria de Deus (Ef 3.10), mas eles não conhecem a alegria que acompanha a nossa salvação.

Complementando, cito aqui as palavras de Paulo contidas em Efésios 3.9-10: “E esclarecer a todos a administração deste mistério que, durante as épocas passadas, foi mantido oculto em Deus, que criou todas as coisas. A intenção dessa graça era que agora, mediante a igreja, a multiforme sabedoria de Deus se tornasse conhecida dos poderes e autoridades nas regiões celestiais”.

Os exércitos celestiais reconhecem na igreja a multiforme sabedoria de Deus, conforme diz Arno C. Gaebelein em seu Kommentar zum Neuen Testament [Comentário do Novo Testamento]:

Ocorreu o que profeta nenhum jamais viu, o que homem nenhum jamais poderia imaginar, o que anjo nenhum jamais conheceu, o que somente Deus conhecia. A igreja, o corpo de Cristo, a plenitude daquele que preenche tudo em todos, começou na terra com o derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes. Os anjos veem como esse corpo é construído, bem ajustado, e conhecem a glória que espera esse corpo. Por isso, agora a multiforme sabedoria de Deus é comunicada aos anjos por meio da igreja. E como os anjos possuem conhecimento, eles se alegram com cada pecador que se arrepende (Lc 15.7). Eles sabem o que representa para o pecador e ainda mais para Cristo o acréscimo de mais um membro ao seu corpo.

Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Norbert Lieth nasceu em 1955 na Alemanha, sendo missionário na América do Sul entre 1978 e 1985. Casado, tem 4 filhas. Hoje faz parte da liderança da Chamada da Meia-Noite em sua sede, na Suíça. O ponto central de seu ministério é a palavra profética, sendo autor de diversos livros e conferencista internacional. Ele estará presente no 22º Congresso Internacional Sobre a Palavra Profética, organizado pela Chamada.

Veja artigos do autor

Itens relacionados na livraria

Leia também

“Quem sou eu”?
“Quem sou eu”?
Daniel Lima
Como descubro meus dons espirituais?
Como descubro meus dons espirituais?
Bobby Conway
Bandido bom é bandido... redimido!
Bandido bom é bandido... redimido!
Daniel Lima
Fé Autêntica
Fé Autêntica
Daniel Lima
Famosos ou Importantes?
Famosos ou Importantes?
Daniel Lima
A Legitimidade do Livro de Daniel
A Legitimidade do Livro de Daniel
Roger Liebi
UM INDULTO APÓS 35 ANOS
Boa Semente 2021

UM INDULTO APÓS 35 ANOS

Pilatos... disse-lhes:... nenhuma culpa, das de que o acusais, acho neste homem. Nem mesmo Herodes, porque a ele vos remeti, e eis que não tem feito coisa alguma digna de morte. (Lucas 23:13-15)

26 de Outubro
Pérolas Diárias

26 de Outubro

"Em verdade, em verdade vos digo: Se alguém guardar a minha palavra, não verá a morte, eternamente." João 8.51

Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Destaques

O Reino Vindouro

de R$59,90
por R$35,90

Como foi nos dias de Noé

R$31,90

1 e 2Tessalonicenses

R$34,90

Provérbios

R$32,90

Receba o informativo da Chamada

Artigos Recentes