A graça que leva à obediência (1.13)

Norbert Lieth

Compartilhe:  Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

“Portanto, estejam com a mente preparada, prontos para agir; estejam alertas e ponham toda a esperança na graça que será dada a vocês quando Jesus Cristo for revelado” (1Pedro 1.13).

O cristão pode levar sua vida de duas maneiras. Ele pode moldar sua vida com base na lei para tentar ser obediente, mas sempre falhará. Ou ele pode moldar sua vida no estímulo à obediência com base na graça, progredindo no crescimento (1Pedro 1.2; cf. Romanos 1.5; 5.21; 6.14-15; 16.24-26; 1Coríntios 15.10).

O Novo Testamento enfatiza em muitas passagens a obediência pela fé resultante da graça. Uma delas é o versículo 13 de 1Pedro 1.

O “portanto” inicial refere-se a tudo o que foi dito anteriormente sobre o novo nascimento, a perspectiva da glória e a condição especial do tempo da graça na revelação de Jesus. Tudo isso foi visto pelos profetas e se efetivou com a vinda de Cristo. Isso deve nos incentivar à obediência. Deus agora nos concede a graça de viver uma nova vida!

A versão Almeida Revista e Corrigida traduz o trecho “estejam com a mente preparada” como “cingindo os lombos do vosso entendimento”. Antigamente, um homem cingia seus lombos (fixando para cima a túnica) a fim de poder correr desimpedido, livrando-se de tudo que o impedia para alcançar melhor e mais rapidamente sua meta. É assim que devemos orientar o nosso entendimento. Toda indecisão, todo empecilho, tudo que nos freia deve ser recolhido e preso. O que está manchando nosso entendimento, prendendo nosso coração, induzindo-nos ao pecado e impedindo-nos de progredir na obediência pela fé?

O próximo conselho de Pedro vai na mesma direção: “Estejam alertas” (ou “sóbrios”) (cf. 1Pedro 5.8). Sobriedade inclui raciocínio claro, persistência, manutenção do controle e autodomínio.

Sonhos e dubiedades não devem nos determinar, somente a mensagem inequívoca da Escritura Sagrada.

Não devemos ser influenciados por ideias, sonhos ou doutrinas que não encontramos na Palavra de Deus. Sonhos e dubiedades não devem nos determinar, somente a mensagem inequívoca da Escritura Sagrada.

No final do verso 13 – “ponham toda a esperança na graça que será dada a vocês quando Jesus Cristo for revelado” –, Pedro não fala do arrebatamento, mas da revelação de Jesus Cristo, ou seja, o retorno visível de Jesus em glória, tal como é descrito no livro de Apocalipse.

Assinante Plus

Pedro dirigia-se a uma comunidade judaica sob pesada perseguição na época do imperador romano Nero, conhecido por odiar os cristãos. É difícil ter certeza se naquela ocasião Pedro sabia do arrebatamento revelado exclusivamente a Paulo, o apóstolo dos gentios (2Pedro 3.15-16 poderia sugerir isso). Consequentemente, ele lembrou os judeus do retorno visível de Jesus. (Talvez porque a carta também deveria servir a uma futura geração de judeus, que enfrentaria a tribulação, sendo por isso inspirada profeticamente pelo Espírito Santo?)

Para os leitores, foi uma mensagem encorajadora de que seriam libertados de todos os tormentos terrenos de perseguição por meio da revelação de Jesus ou pela ressurreição dos mortos em seu retorno. O mesmo acontecerá com os crentes durante a grande tribulação.

Eles deveriam, em todas as áreas da vida, depositar sua esperança na graça que experimentaram quando foram salvos (1Pedro 1.2) e que se tornará visível quando Jesus retornar. Com sua gloriosa manifestação chegará o dia da libertação e a vida eterna se tornará realidade, o juízo lhes será entregue, a segunda morte não terá poder sobre eles, eles serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão como ele (cf. Apocalipse 20).

Hoje mesmo já podemos nos basear totalmente na graça, e ela deverá determinar nossa vida e nos apontar o caminho.

Para a igreja atual, isso significa que seremos conduzidos ao encontro do Senhor Jesus, seremos recolhidos à casa paterna e participaremos das glórias eternas que Jesus adquiriu por sua graça. Assim, hoje mesmo já podemos nos basear totalmente na graça, e ela deverá determinar nossa vida e nos apontar o caminho. É decididamente nela que devemos fundamentar a nossa vida. Ser impelido pela graça é superior ao chicote das exigências.

“Portanto, você, meu filho, fortifique-se na graça que há em Cristo Jesus” (2Timóteo 2.1).

Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Norbert Lieth nasceu em 1955 na Alemanha, sendo missionário na América do Sul entre 1978 e 1985. Casado, tem 4 filhas. Hoje faz parte da liderança da Chamada da Meia-Noite em sua sede, na Suíça. O ponto central de seu ministério é a palavra profética, sendo autor de diversos livros e conferencista internacional. Ele estará presente no 22º Congresso Internacional Sobre a Palavra Profética, organizado pela Chamada.

Veja artigos do autor

Itens relacionados na livraria

Leia também

Como ouvir a Deus?
Como ouvir a Deus?
Daniel Lima
A Dependência do Pecado
A Dependência do Pecado
Daniel Lima
Formação Espiritual: À Imagem de Cristo
Formação Espiritual: À Imagem de Cristo
Daniel Lima
Devo ser equilibrado ou centrado?
Devo ser equilibrado ou centrado?
Daniel Lima
Como estar a sós com Deus fortalece nossa fé
Como estar a sós com Deus fortalece nossa fé
Daniel Lima
Consertar, trocar ou aguardar?
Consertar, trocar ou aguardar?
Daniel Lima
A INCONSEQUÊNCIA DO SER HUMANO
Boa Semente 2021

A INCONSEQUÊNCIA DO SER HUMANO

Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte. (Provérbios 14:12)

7 de Dezembro
Pérolas Diárias

7 de Dezembro

"E, por isso, neste tabernáculo gememos, aspirando por ser revestidos da nossa habitação celestial." 2 Coríntios 5.2

Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Destaques

O Reino Vindouro

R$59,90

Como foi nos dias de Noé

R$31,90

1 e 2Tessalonicenses

R$34,90

Provérbios

R$32,90

Receba o informativo da Chamada

Artigos Recentes