É muita profecia?

Mas, se aquele servo, sendo mau, disser consigo mesmo: Meu senhor demora-se, e passar a espancar os seus companheiros e a comer e beber com ébrios, virá o senhor daquele servo em dia em que não o espera e em hora que não sabe e castigá-lo-á, lançando-lhe a sorte com os hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes” (Mateus 24.48-51).

Nas cartas apostólicas são frequentes os elogios para quem se envolve, bem como o chamado para se ocupar com a Volta de Jesus e com os sinais dos tempos (ver 1Ts 1.10; 5.1ss.; 2Ts 2.1ss.; 1Tm 6.14-16; 2Tm 3.1-5; 4.8; Hb 9.28; 10.25, 37; 12.26-27; Tg 5.7-9; 1Pe 1.5, 7, 13; 4.7; 2Pe 1.19-21; 3.3ss.; 1Jo 2.18, 28; Jd 14.15, 18; Ap 1.3; 22.7).

Observa-se, na maioria das vezes, que justamente as pessoas que não se envolvem com a Palavra Profética acabam criticando, “agredindo” e zombando daquelas que o fazem.

Considerando esses fatos bíblicos, perguntamos: O que é melhor fazer: preocupar-se demais ou muito pouco com as Profecias?

Maranata!

Norbert Lieth

Norbert Lieth é Diretor da Chamada da Meia-Noite Internacional. Suas mensagens têm como tema central a Palavra Profética. Logo após sua conversão, estudou em nossa Escola Bíblica e ficou no Uruguai até concluí-la. Por alguns anos trabalhou como missionário em nossa Obra na Bolívia e depois iniciou a divulgação da nossa literatura na Venezuela, onde permaneceu até 1985. Nesse ano, voltou à Suíça e é o principal preletor em nossas conferências na Europa. É autor de vários livros publicados em alemão, português e espanhol.

Veja artigos do autor


Siga-nos no
Instagram

Calendários 2019

Todos os textos da série

Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança