O que é a verdade?

Daniel Lima

Compartilhe:  Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Vivemos num momento em que a verdade não é confiável. Não são somente tempos de verdade fluída, mas também da pós-verdade. Governantes decidem que a melhor postura é esconder a verdade, outros distorcem ela e apresentam a versão que mais lhes agrada. O Ministério da Saúde reduz a transparência dos dados que apresenta em defesa da verdade. Órgãos da imprensa revisam relatos passados e escolhem quais fatos incluir e quais deixar de lado. Mas uma versão da verdade ainda é verdade? Temos visto a verdade domesticada aos interesses mais variados; verdade abusada, torturada, enganada, hostilizada e revista. Para o mundo em geral, a verdade hoje é apenas um ideal, uma ilusão, uma fantasia.

No entanto, essa postura quanto à verdade não é apenas atual. Eu creio que ela é uma condição da humanidade sem Deus. No evangelho de João, capítulo 18, versos 37 e 38, lemos:

“Então, você é rei!”, disse Pilatos. Jesus respondeu: “Tu dizes que sou rei. De fato, por esta razão nasci e para isto vim ao mundo: para testemunhar da verdade. Todos os que são da verdade me ouvem”. “Que é a verdade?”, perguntou Pilatos. Ele disse isso e saiu novamente para onde estavam os judeus, e disse: “Não acho nele motivo algum de acusação”.

Pôncio Pilatos já lutava com a questão do que é a verdade. Sua declaração não era propriamente uma pergunta, mas uma afirmação de frustração. Ele fez a pergunta como quem anuncia: “Eu desisto, este é um debate inútil!”. É curioso como essa afirmação, apesar de ter quase dois mil anos, é atual. Diante de tantas informações conflitantes, as pessoas se cansam de tentar obter a verdade e terminam desistindo. Talvez a verdade não seja possível de ser conhecida, pensam muitos.

Essa proposição não só é perigosa como é a essência da obra do Diabo, que é chamado de “pai da mentira” (João 8.44). Se a verdade não pode ser conhecida, se nunca podemos ter certeza de coisa alguma, então teremos que aceitar meias verdades, ou verdades relativas, que são – no fundo – mentiras completas. Contrariando essa proposta diabólica, Jesus mesmo afirmou, conforme descrito em João 14.6: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim” (ênfase acrescentada). Contudo, alguém ainda poderia argumentar que é impossível conhecer a Deus, ou ainda que existem várias perspectivas de Jesus, todas igualmente válidas.

Há algo de verdadeiro nisso (na questão de que nenhum de nós pode esgotar o conhecimento de Deus); sendo assim, nossas afirmações são tentativas de explicar a verdade. Mas também temos a promessa de que seremos guiados a toda a verdade. Ainda no evangelho de João, Jesus promete que nós seríamos guiados à verdade: “Mas, quando o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda a verdade” (16.13).

Não só o Espírito Santo é dado para que conheçamos toda a verdade, mas também a Palavra de Deus nos foi dada para que pudéssemos conhecer a verdade. Em sua oração sacerdotal, Jesus afirma: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade” (João 17.17). Assim pela instrumentalidade do Espírito Santo podemos ser guiados a toda a verdade por meio da sua Palavra revelada.

Em meio a tantas meias verdades, verdades distorcidas, ocultadas, revisadas e adulteradas, se você é, como eu, um filho de Deus, então podemos ter a certeza de que a verdade é possível de ser conhecida. Mais do que isso, temos os meios para conhecer a verdade. Para isso, precisamos cuidar para não comprar o discurso do mundo, de políticos (sejam de esquerda ou direita); precisamos cuidar para que compromissos com linhas de pensamento ou com líderes humanos não nos tornem cegos às mentiras que são inerentes a esses movimentos.

Assinante Plus

O autor da carta aos Hebreus, no capítulo 12, versos 1 e 2, escreve:

Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé.

Minha oração por você e por mim é que nosso compromisso, nossa vida em Cristo nos faça cuidar de outras alianças humanas e mantenhamos nossos olhos fixos em Jesus, que é a verdade em sua essência!

Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Daniel Lima foi pastor de igreja local por mais de 25 anos. Formado em psicologia, mestre em educação cristã e doutorando em formação de líderes no Fuller Theological Seminary, EUA. Daniel foi diretor acadêmico do Seminário Bíblico Palavra da Vida por 5 anos, é autor, preletor e tem exercido um ministério na formação e mentoreamento de pastores. Casado com Ana Paula há mais de 30 anos, tem 4 filhos, uma neta e vive no Rio Grande do Sul desde 1995.

Veja artigos do autor

Itens relacionados na livraria

Leia também

Uma Resposta ao Ateísmo de Richard Dawkins
Uma Resposta ao Ateísmo de Richard Dawkins
Dave Hunt
O Que Será Que  Aconteceu Com a  “Ceia” do Domingo?
O Que Será Que Aconteceu Com a “Ceia” do Domingo?
Mark Johnson
Profecia Bíblica - Prova da Existência de Deus
Profecia Bíblica - Prova da Existência de Deus
Reinhold Federolf
Milagres ou a Palavra de Deus?
Milagres ou a Palavra de Deus?
Marcel Malgo
Base Bíblica de Ação Social e Política
Base Bíblica de Ação Social e Política
Thomas Ice
Tipologia Bíblica
Tipologia Bíblica
Thomas Ice
Compartilhe:   Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Facebook

Destaques

O Reino Vindouro

R$59,90

Como foi nos dias de Noé

R$31,90

1 e 2Tessalonicenses

R$34,90

Provérbios

R$32,90

Receba o informativo da Chamada

Artigos Recentes