Deus criou o mundo para aumentar sua própria glória?

Bobby Conway

Compartilhe: 

O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há é o Senhor dos céus e da terra e não habita em santuários feitos por mãos humanas. Ele não é servido por mãos de homens, como se necessitasse de algo, porque ele mesmo dá a todos a vida, o fôlego e as demais coisas.” (Atos 17.24-25)

Algumas pessoas têm dificuldade de aceitar a ideia de um relacionamento com o Deus cristão porque pensam que ele criou o mundo para aumentar a sua glória pessoal. Mais ou menos como criar um mundo destinado para a redenção a fim de se tornar seu próprio super-herói.

Calendarios 2021

Como podemos responder a essa questão?

Em primeiro lugar, Deus não criou o mundo desejando que nós nos rebelássemos contra ele. Pelo contrário, o mundo foi criado perfeito e Deus o declarou como sendo “muito bom” (Gênesis 1.31).

Em segundo lugar, não era da vontade de Deus que o mal entrasse no mundo. De fato, ele até mesmo alertou Adão para que evitasse a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2.16-17).

Em terceiro lugar, Deus não criou o universo e toda a humanidade porque havia algo faltando em sua vida. Deus não tem deficiências. Nenhuma necessidade. Não fomos criados para que ele se realizasse emocionalmente. A própria ideia é, em si mesma, absurda. Deus também não tem uma insegurança profunda, de forma que nos criou para que o lembrássemos de quão grande ele é. Ele sabe disso muito bem. E não de uma forma arrogante, mas por ser óbvio.

Deus não nos criou para aumentar sua própria glória. Isso implicaria que ele precisava de nós. Pelo contrário, ele nos criou para que pudéssemos compartilhar de sua glória, vivenciar sua criação e enfim conhecê-lo como nosso Criador.

Em quarto lugar, Deus também não nos criou porque sofria com os horrores da solidão. Deus é trino. Ele existe desde a eternidade naquilo que Alvin Plantinga, o eminente filósofo, se refere como “o círculo encantado da Trindade”. Deus é um Deus comunal – um Deus existindo eternamente numa comunidade trina.

Então, por que Deus nos criou? Não foi por falta de algo. Antes, Deus nos criou para compartilhar de si mesmo conosco. Longe de ser um megalomaníaco egoísta, Deus é um Deus altruísta, doador, onibenevolente. Seu maior ato de amor benevolente foi testemunhado no Calvário na pessoa de Jesus Cristo, quando ele buscou nos resgatar das consequências deste mundo marcadamente macabro. Foi ali que Cristo participou de nosso sofrimento a fim de pagar pelos nossos pecados. E não foi por uma necessidade dele. Foi por causa da nossa necessidade.

Publicado com permissão do ministério The One Minute Apologist (disponível em: oneminuteapologist.com/did-god-create-the-world-to-boost-his-own-glory/).

Compartilhe: 

Bobby Conway é o fundador e apresentador do ministério One Minute Apologist, especializado em fornecer respostas rápidas e fundamentadas sobre a defesa da fé cristã. É mestre em teologia pelo Dallas Theological Seminary e doutor pelo Southern Evangelical Seminary na área de apologética. Casado com Heather, tem 2 filhos e vive no sul da Califórnia, onde leciona no Calvary Chapel Bible College. Autor do livro Duvidando em Direção à Fé, publicado no Brasil pela Chamada.

Veja artigos do autor

Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança