Todo Dia Com Paz

Terça, 16 De Julho

E Jesus estava em pé diante do presidente.

Mateus 27:11

A HUMILHAÇÃO DE JESUS

  Com essas palavras, Mateus inicia sua narrativa dum julgamento único nessa terra, o qual nunca mais será repetido dessa maneira.

  Aquele, por meio do qual todas as coisas foram criadas, estava diante de Sua criatura como acusado, e um processo judicial inconcebível aconteceu. Uma pessoa pecadora condenou o Filho de Deus, o qual, de fato, permanecia em pé diante dele como um homem, como um condenado em cadeias, mas que era a única Pessoa sem pecado que já viveu. Como representante do poder concedido por Deus, Pilatos abusou da autoridade que lhe foi dada “de cima” (João 19:11), passando um veredito injusto sobre “Jesus Cristo, o justo” (1 João 2:1).

  Vamos considerar a grandeza moral e a dignidade de nosso Senhor nessa situação humilhante. No v. 12, nós lemos: “E, sendo acusado pelos principais sacerdotes e pelos anciãos, nada respondeu”. Ele poderia ter demonstrado Sua justiça e inocência. Seria fácil para Ele refutar cada acusação deles. De que maneira seria possível para eles contradizerem Seu divino poder e autoridade? Quantas vezes, anteriormente, Ele já tinha silenciado seus adversários com uma palavra, provando que Suas afirmações eram irrefutáveis e também Sua sabedoria divina.

  Entretanto, nesse momento, sua voz permaneceu silente. Nós somos lembrados do Salmo 38:13-14: “eu... era como mudo, que não abre a boca. Assim eu sou como homem que não ouve, e em cuja boca não há reprovação”. Ele era de fato Aquele que “quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente”, isto é, Seu Deus (1 Pedro 2:23).

Preocupação

 

Contribua com este ministério

Realizamos a obra com poucos recursos e precisamos do seu apoio para mantê-lo e expandi-lo. Ajude-nos a alcançar mais pessoas com a Palavra de Deus!

Saiba como contribuir
Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança