Gratidão em meio ao sofrimento

Lothar Gassmann

Quero conhecer Cristo, o poder da sua ressurreição e a participação em seus sofrimentos, tornando-me como ele em sua morte para, de alguma forma, alcançar a ressurreição dentre os mortos.” (Filipenses 3.10-11)

Nosso sofrimento não gera salvação. A salvação foi consumada unicamente por Jesus Cristo, na cruz. No entanto, nosso sofrimento pode nos levar a uma comunhão mais íntima com Jesus: na comunhão do seu sofrimento, suas feridas e dores. Se agirmos dessa maneira com o sofrimento, então não será perda para nós, mas lucro. Ser discípulo de Jesus não significa estar livre de sofrimento, mas segui-lo também no sofrimento. Deus não nos abandona, mas ele sofre conosco e por nós, por meio de Jesus. E nós sofremos com ele no discipulado. Como cristãos, padecemos sofrimentos no mundo e do mundo. Deus, no entanto, nos ama tanto que ele se solidariza com nosso sofrimento. Ele não nos abandona, mas nos concede força para suportar o sofrimento porque ele nos antecedeu, por meio de Jesus Cristo, nessa via do sofrimento.

Contudo, o sofrimento do Filho de Deus não foi o final. Após a crucificação, houve a ressurreição. Com a ressurreição foi antecipada a vitória sobre o sofrimento e a perfeição daquele que crê. Por isso vale: “Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 6.23). “Considero que os nossos sofrimentos atuais não podem ser comparados com a glória que em nós será revelada” (Romanos 8.18). Oremos:

Amado Senhor Jesus Cristo, agradecemos porque tu mesmo foste pelo vale do sofrimento. Carregaste nossos pecados e os eliminaste; por favor, nos ajude a aceitar e a manter isso conosco. O Senhor também consegue aliviar ou tirar sofrimentos que agora ainda nos perturbam. É o que suplicamos. Se não nos livras dos sofrimentos, pedimos então que nos concedas as forças para suportá-los, conforme nos promete a tua Palavra. Somos gratos, ó Senhor. Amém.

Compartilhe: 

Lothar Gassmann nasceu em 1958 na cidade alemã de Pforzheim. É pregador, professor, evangelista e publicista. Escreveu numerosos livros, artigos e canções na área teológica. Desde 2009, é colaborador do Serviço das Igrejas Cristãs (CGD, na sigla original) e editor da revista trimestral Der schmale Weg [O Caminho Estreito]. Completou seu doutorado em teologia em 1992, na Universidade de Tubinga, na Alemanha.

Veja artigos do autor

Todos os textos da série

Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança