A Tragédia de Um Devoto a Deus: Lições da vida de Sansão

O “depois” de Sansão

O momento chega em que Dalila aparece na vida de Sansão (Juízes 16.4) – uma mulher filisteia que não era sua esposa legítima. Para Sansão ela representava um pecado oculto; porém, ele, o pecado da carne, o levou à ruína. “Dalila” significa “mulher esbelta”. Ela de fato destruiu a força dele! Na verdade, tratava-se apenas de um pecado. Por que esse pecado foi tão catastrófico para Sansão? Resposta: porque em Dalila foram acrescentados todos os demais pecados.

  1. Ganância. “Cada um de nós dará a você treze quilos de prata” (verso 5). “Os líderes dos filisteus voltaram a ela levando a prata” (verso 18).

  2. Infidelidade. Essa mulher era a expressão da mentira e da infidelidade. Para Sansão ela apresentou a sua face mais amorosa e conquistou o seu coração. Simultaneamente, porém, com seu amor falso ela o entregava aos seus inimigos mortais. Juntamente com os prazeres da carne – personificados em Dalila – Sansão recebeu a ganância e a infidelidade, acabando aprisionado numa rede de culpa e pecado. “Pois quem obedece a toda a Lei, mas tropeça em apenas um ponto, torna-se culpado de quebrá-la inteiramente” (Tiago 2.10). Ele foi derrotado porque apenas uma relação pecaminosa proporcionou ao inimigo a possibilidade de conquistar inteiramente uma fortaleza consagrada a Deus. – Se você iniciou uma vida consagrada a Deus, mas continua “segurando” um pecado, isso representa a vitória de Satanás em sua vida.

O pecado roeu a “grande força” de Sansão. “Veja se consegue induzi-lo a mostrar para você o segredo da sua grande força...” (Juízes 16.5). “Conte-me, por favor, de onde vem a sua grande força...” (verso 6). “... e não contou o segredo da sua grande força” (verso 15). O pecado roeu a medula de Sansão. – Satanás avança concentrado e focado em sua vida. Com um pecado que você está disposto a tolerar, ele procura quebrantar a “grande força” em sua vida. Há ilimitadas forças vencedoras de Jesus disponíveis para você! No entanto, esse pecado as corrói.

Esse pecado solitário rouba o nosso coração e nosso amor, que pertencem ao Senhor. Quando o pecado, neste caso personificado em Dalila, sente que nós o amamos, ele tenta destruir aquilo que pertence ao Senhor. E o que é isso? O centro misterioso da nossa personalidade: nosso coração. O versículo 4 fala que Sansão “se apaixonou por uma mulher”. No versículo 15, porém, ela diz: “Como dizes que me amas, se não está comigo o teu coração?” (RA). E o resultado trágico é encontrado no versículo 17: “Descobriu-lhe todo o coração...” (RA).

Se você iniciou uma vida consagrada a Deus, mas continua “segurando” um pecado, isso representa a vitória de Satanás em sua vida.

Com quanto esforço o Senhor procura conquistar inteiramente o nosso coração! “... quando me procurarem de todo o coração” (Jeremias 29.13). “Pois os olhos do Senhor estão atentos sobre toda a terra para fortalecer aqueles que lhe dedicam totalmente o coração” (2Crônicas 16.9). No entanto, também o inimigo – Dalila – quer conquistar o seu coração a qualquer preço. Assim, agora pergunto com muita seriedade: a quem pertence o seu coração? Por favor, não confunda a sua profissão de fé, sua atividade religiosa, suas experiências com o Senhor, com a pergunta: a quem pertence o seu coração?

Sansão foi derrotado pelo seu sono. “Fazendo-o dormir no seu colo...” (Juízes 16.19). Sempre que houver pecado também haverá sono. Indolência espiritual e sono são o sinal externo do pecado oculto. Quando uma pessoa consagrada a Deus fica preguiçosa em sua vida de oração, em seu zelo pelo Senhor, ela já está prestes a cair em pecado (ver Hebreus 12.1).

Sansão também foi derrotado pelo fato de que Dalila tornou-se mais incisiva em seus ataques e que sua resistência diminuiu. Em Juízes 16.6 ela pede passiva e inofensivamente, quase de passagem: “Conte-me, por favor, de onde vem a sua grande força...”. No versículo 10 ela já se torna mais incisiva: “Você me fez de boba; mentiu para mim! Agora conte-me, por favor, como você pode ser amarrado”. No versículo 15 ela reivindica seu direito sobre o coração dele e fala com atrevimento: “Como você pode dizer que me ama se não confia em mim? Esta é a terceira vez que você me fez de boba e não contou o segredo da sua grande força”. No versículo 16 ela fala com insistência. Sansão, o onipotente homem consagrado a Deus, acaba cedendo, pouco a pouco. As garras do inimigo se aproximavam mais e mais do cerne de sua força (versos 7,11,13). Por fim, no versículo 17, a fortaleza foi vencida quando ele entregou o seu coração.

Wim Malgo (1922-1992) nasceu em Maassluis, Holanda. Formou-se no Instituto Bíblico Beatenberg, na Suíça. Fundou a Obra Missionária Chamada da Meia-Noite na Suíça em 1955. Autor de mais de 40 livros, durante décadas suas mensagens bíblicas, proféticas e de santificação, profundas e atuais, transmitiram uma visão clara do plano de Deus e ajudaram inúmeras pessoas em sua vida de fé.

Veja artigos do autor

Todos os textos da série

Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança