O evangelho esclarece

Norbert Lieth

Gostaria de mantê-lo comigo para que me ajudasse em seu lugar enquanto estou preso por causa do evangelho.” (Filemom 13)

1) O evangelho coloca o dever acima dos desejos. Onésimo se tornou um verdadeiro amigo de Paulo, permanecendo fielmente ao lado do apóstolo em sua prisão e o servindo. Afinal, Paulo estava aprisionado, em amarras. Além disso, Onésimo foi um amigo de coração e certamente foi difícil para Paulo separar-se dele. Sem dúvida Paulo precisava de um auxiliar para as muitas tarefas que tinha, apesar de estar preso. Onésimo podia tomar certas providências, ajudá-lo em várias tarefas e apoiá-lo na propagação do evangelho. No entanto, em nome do restabelecimento da justiça, Paulo prescindiu da sua presença. Para ele era mais importante que Onésimo retornasse ao seu senhor. Aqui vemos novamente o altruísmo do apóstolo. Ele colocou a necessidade acima do desejo próprio. – Nós também estamos dispostos a renunciar a certas comodidades e determinados auxílios por considerarmos mais importante a justiça de Deus?

2) O evangelho promove a equiparação. É uma afirmação forte que Paulo faz para seu amigo Filemom: “... para que me ajudasse em seu lugar”. Onésimo aqui é considerado no mesmo nível de Filemom, embora ele fosse um escravo e Filemom fosse um homem livre. Ambos têm o mesmo valor. De acordo com a posição em Cristo e no serviço para Jesus, ninguém está acima do outro: “Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus” (Gálatas 3.28). “Pois em um só corpo todos nós fomos batizados em um único Espírito: quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um único Espírito” (1Coríntios 12.13). É muito importante e útil para a comunhão e fraternidade entre os irmãos manter isso vivo na mente. — Norbert Lieth

Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança