Todo Dia Com Jesus

Romanos 6:1-14

Então é muito fácil! - dizem alguns - já que a graça é superabundante, e nossas injustiças servem para realçá-la, aproveitemos para satisfazer todos os caprichos de nossa vontade carnal (vv. 1 e 15). Mas será que nós podemos imaginar o filho pródigo (Lucas 15:11 a 32), depois de ter experimentado a amorosa acolhida dada por seu pai, querendo novamente voltar ao país distante, onde tanto havia sofrido, e dizendo: "Agora sei que serei bem recebido em minha casa todas as vezes que eu quiser voltar"? Não, tal pensamento não é o de um verdadeiro filho de Deus. Primeiramente, porque ele sabe o que tão grande graça custou ao seu Salvador e teme entristecê-LO. Além disso, o pecado deve perder todo o atrativo para ele. De fato, um cadáver não pode mais ser atraído por prazeres e tentações. Minha morte com Cristo (v. 6) acaba com toda a força e a autoridade do pecado sobre mim. Que maravilhosa redenção!

Os versículos 13 a 18 do capítulo 3 confirmavam que todos os membros do homem (sua língua, seus pés, seus olhos) eram "instrumentos de iniqüidade" a serviço do pecado (v. 13). Contudo, no momento da conversão, esses mesmos membros mudam de proprietário e se transformam em "instrumentos de justiça" para serem usados por Aquele que tem todos os direitos sobre o homem.

Compartilhe: 
Guia Para Cristãos Desanimados

 

Contribua com este ministério

Realizamos a obra com poucos recursos e precisamos do seu apoio para mantê-lo e expandi-lo. Ajude-nos a alcançar mais pessoas com a Palavra de Deus!

Saiba como contribuir
Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança