Todo Dia Com Jesus

Mateus 24:1-14

Depois de pronunciar os sete "ais" sobre os guias cegos de Israel, o Senhor deixa o templo. Vai-se retirando quando os discípulos orgulhosamente apontam para a beleza do edifício. Precisam ouvir que este logo seria destruído; eles demonstram ainda não estar preparados para abandonar o título de filhos de Abraão. Por isso o Senhor Jesus leva-os à parte, para o Monte das Oliveiras, e expõe-lhes a sucessão de acontecimentos proféticos relatados nos capítulos 24 e 25. Começa por falar à consciência deles (v. 4) antes de responder, uma após a outra, às três perguntas formuladas no versículo 3 ("Quando sucederão estas cousas?" - v. 15-28; "Que sinal haverá da tua vinda?" - v. 29-31; "Qual o sinal da consumação do século?" - v. 32-51). É que uma verdade deve operar sempre um efeito moral: por exemplo, aumentar o temor de Deus ou o amor pelo Senhor. Sem isso, a verdade serve apenas para satisfazer a curiosidade, e a consciência se endurece. Aqui os discípulos têm de tomar cuidado para não se deixar enganar. Eles ainda são "filhinhos" na fé. Conhecem o Pai que Jesus lhes tem revelado (cap. 11:27). Porém ainda não estão preparados contra o que o apóstolo João chama de "muitos anticristos" (1 João 2:18), ou, em outras palavras, os que ensinam vários erros e, portanto, precisam prevenir-se (2 Pedro 3:17). Satanás tentará seduzi-los com "todo poder, e sinais e prodígios da mentira" (2 Tessalonicenses 2:9-10).

Filhos de Deus, não nos deixemos turbar por tudo o que ouvirmos! (v. 6). E, acima de tudo, cuidemos para que o nosso amor por Deus e pelos irmãos não esfrie.

Cristo e a Igreja

 

Contribua com este ministério

Realizamos a obra com poucos recursos e precisamos do seu apoio para mantê-lo e expandi-lo. Ajude-nos a alcançar mais pessoas com a Palavra de Deus!

Saiba como contribuir
Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança