Deus, Somente Deus

Richard D. Emmons

Não é verdade que algumas vezes parece que tudo ao seu redor está ruindo? Aquela decepção, ou aquele medo, está em seu encalço o tempo todo? Um site oferece a solução: pegue um novelo de lã e agulhas de tricô e “supere o medo”. Entretanto, nem todos sabemos tricotar com segurança. Mas todos nós podemos nos concentrar na Fonte da segurança. Na verdade, Ele é a Fonte, o Apoio, e a Sustentação deste mundo; e focar sua atenção sobre Ele é algo que pode mudar sua vida.

Ele é a Fonte

Romanos 11.36 diz: “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente”. Deus é a fonte de todas as coisas. Javé é o Deus eterno, auto-suficiente. Javé (YHWH) é o nome que Deus escolheu para Si mesmo. É o verbo hebraico que significa “Eu Sou”. Deus deu a Si mesmo o nome de Eu Sou, não Eu Era ou Eu Serei. Deus existe e tudo o mais tem sua existência nEle.

Augustus H. Strong, ministro e teólogo batista que morreu em 1921, escreveu: “Deus é o Espírito eterno, pessoal que é a fonte, o apoio e o fim de todas as coisas”. Javé simplesmente é!

Um segundo nome que Deus dá a Si mesmo é Elohim, a forma plural de El, que significa “força”. Ele enfatiza o fato de que Deus é o Criador de todas as coisas. Ele diz nas Escrituras: “Não sabes, não ouviste que o eterno Deus [Elohim], o Senhor [Javé], o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não se pode esquadrinhar o seu entendimento” (Is 40.28). Javé, o Deus eterno e Criador dos confins da Terra, não se cansa nem se fatiga. Ele fez todas as coisas e tem controle sobre todas elas.

Colossenses 1.16 afirma: “Pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele”. Ele é a fonte, apoio, fim e propósito de todas as coisas.

O Senhor Deus é o autor do plano eterno e grandioso para toda a história da humanidade. Ele criou todo este universo após o desafio de Satanás. Os anjos foram criados primeiro, depois Satanás se rebelou contra Deus e desafiou Sua santidade. Deus respondeu a ele determinando o melhor método de manifestar Sua santidade e glória para toda a criação angelical. Deus tinha esse plano mesmo antes da fundação do mundo:

Jurou o Senhor dos Exércitos, dizendo: Como pensei, assim sucederá, e, como determinei, assim se efetuará. (...) Este é o desígnio que se formou concernente a toda a terra; e esta é a mão que está estendida sobre todas as nações. Porque o Senhor dos Exércitos o determinou; quem, pois, o invalidará? A sua mão está estendida; quem, pois, a fará voltar atrás?” (Is 14.24,26-27).

Deus efetua todas as coisas de acordo com o conselho de Sua vontade. Ele não está correndo de medo, resmungando para Si mesmo, “O que devo fazer? Como devo responder?” Ele não está preocupado com os resultados dos acontecimentos mundiais porque Ele mesmo já planejou todas as coisas até o final da história da humanidade.

Deus planejou o curso dos tempos e da eternidade. É isso que O capacita a nos entregar profecias. No livro de Daniel, Deus revelou como decretou a ordem das nações. Em 550 a.C., Ele mostrou ao profeta Daniel todo o plano para o restante da história do mundo.

O apóstolo Paulo escreveu que Deus“derramou abundantemente sobre nós em toda a sabedoria e prudência, desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera em Cristo, de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu, como as da terra” (Ef 1.8-10).

Deus efetua todas as coisas de acordo com o conselho de Sua vontade. Ele não está correndo de medo, resmungando para Si mesmo, “O que devo fazer? Como devo responder?” Ele não está preocupado com os resultados dos acontecimentos mundiais porque Ele mesmo já planejou todas as coisas até o final da história da humanidade.

Ele é o Apoio

Deus é também o apoio para todas as coisas: “Porque (...) por meio dele (...) são todas as coisas” (Rm 11.36). “Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste” (Cl 1.17). Deus sustenta “todas as coisas pela palavra do seu poder” (Hb 1.3). Ele simplesmente formou o universo e, por meio de Sua Palavra falada, o mantém.

Os cientistas têm estudado o átomo. Eles sabem que os elétrons são negativos, que os prótons são positivos, e que os neutrons são neutros. Eles conseguem ver essas partículas atômicas através de microscópios. E eles conseguem dividir o átomo e esperam poder controlá-lo. Mas eles não conseguem reuni-los. As Escrituras dizem: “Nele, tudo subsiste” (Cl 1.17). Ele mantém todas as coisas juntas.

Um dia, esta Terra será destruída pelo fogo porque Jesus simplesmente fará Sua Palavra descansar, e todos os átomos se dividirão e explodirão. No final do Reino Milenar, depois que Seu programa tiver terminado, o universo inteiro se queimará em uma explosão imensa antes que Deus nos leve ao estado eterno que Ele já preparou para nós.

Ele é o Sustentador

Deus também sustenta todas as coisas. O Salmo 104 transborda em louvor pelo poder sustentador de Deus:

Bendize, ó minha alma, ao SenhorSenhor, Deus meu, como tu és magnificente: sobrevestido de glória e majestade, (...) Lançaste os fundamentos da terra, para que ela não vacile em tempo nenhum. (...) Puseste às águas divisa que não ultrapassarão, para que não tornem a cobrir a terra. (...) Fazes crescer a relva para os animais e as plantas, para o serviço do homem, de sorte que da terra tire o seu pão. (...) Fez a lua para marcar o tempo; o sol conhece a hora do seu ocaso. (...) Todos esperam de ti que lhes dês de comer a seu tempo. Se lhes dás, eles o recolhem; se abres a mão, eles se fartam de bens. Se ocultas o rosto, eles se perturbam; se lhes cortas a respiração, morrem e voltam ao seu pó. Envias o teu Espírito, eles são criados, e, assim, renovas a face da terra” (vv. 1,5,9,14,19,27-30).

Se Deus fosse retirar Seu Santo Espírito do universo, todas as coisas entrariam em um espiral e morreriam como quando uma árvore é cortada.

Se Deus fosse retirar Seu Santo Espírito do universo, todas as coisas entrariam em um espiral e morreriam como quando uma árvore é cortada. Nós vivemos e funcionamos pela força da providência sustentadora de Deus todos os dias. Suportamos dificuldades e o processo de crescermos até a maturidade em Cristo. Recebemos bênçãos em nossa família por causa da graça sustentadora de Deus.

Deus, de fato, mantém nossa própria existência: “Pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos” (At 17.28). Por virtude da natureza de Deus, Ele é a base da existência. Ele não depende de ninguém. Ele é completamente auto-suficiente, é Aquele que sustenta toda a vida até o dia em que declarar que tudo está terminado.

Deus é também o fim de todas as coisas. Tudo existe para Seu prazer. Apocalipse 4.11 fala que vinte e quatro anciãos estão na sala do trono nos céus, adorando a Deus. Como pessoas que já viveram toda sua vida e foram promovidas para o céu, elas falam a partir de uma perspectiva celestial: “Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas”. Finalmente, tudo existe para Deus.

Coração do Lider

Que consolação deveria ser o fato de que esse Criador majestoso, todo-poderoso, todo sabedoria, ama você e a mim. Ele nos ama tanto que “deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

Geralmente temos atitudes erradas na pequena vida que vivemos. Exageramos nossa importância e centralidade. E quando tudo parece estar ruindo ao nosso redor, ainda fracassamos em enfocar Aquele em quem, através de quem, e para quem são todas as coisas. Todas as coisas existem para a glória de Deus. E, um dia, todos na Terra glorificarão o Seu nome.

Em 1918, um amigo missionário deu a Helen Lemmel um panfleto com uma porção bíblica que a inspirou a escrever um hino. Helen se expressou muito bem em seu lindo refrão:

Volte seus olhos a Jesus
Olhe bem em Seu lindo rosto
E as coisas do mundo parecerão tão ofuscadas
Diante da luz de Sua glória e graça.

(Richard D. Emmons - Israel My Glory)

Fale ConoscoQuem SomosTermos de usoPrivacidade e Segurança